Inspiração #looks #1

Eaí, gostaram dos looks?

Abraço,
Ionara Natália.

Publicado em Inspiração | Marcado com , | 2 Comentários

Decoração: Velas

Sempre gostei de velas, acho que elas acrescentam bastante na decoração. São bem fáceis de encontrar e de enfeitar também, como essas com concinhas, a de corações, a com laço em volta, e a com milho. Com poucos enfeites e algumas velas, em 15 minutos tu consegue da up no ambiente.

Essa imagem aqui eu encontrei em alguma página de decoração do facebook e salvei no meu note faz um tempão, é um DIY super simples, mas que também fica bem tri.

P.s: Eu tô voltando com o blog, mas ainda tô com problemas com o lay, se vocês sabem mexer com web designer, ou conhecem alguém que trabalhem com isso, me indique, tá?

Publicado em Decoração | Marcado com , , | Deixe um comentário

Livro da semana – Derby Girl/A menina que não sabia ler

Bliss Cavendar é fã de indie-rock, tem 16 anos, é adorável e excêntrica, mas vive presa em Bodeen, uma cidadezinha do interior do Texas. A mãe, uma viciada em concursos de beleza, está decidida a fazer a filha vencer o concurso da cidade. Mas Bliss finalmente descobriu uma saída: Roller Derby, um esporte radical, só para garotas estilosas e divertidas como ela. E, junto com machucados homéricos e músicos gatos, vai conseguir algumas lições que até mesmo uma descolada praticante de Derby não pode ignorar!

Então, a história, como diz a sinopse é sobre Bliss, que encontrou sua paixão: Roller Derby, durante uma viagem a Austin, e passa a fugir de casa pra praticar na cidade vizinha, com a ajuda de Pash, sua melhor amiga. E lá vai Bliss, digo, Babe Ruthless, se aventurar sobre os patins-com-roupas-descoladérmas, explorando coisas que ela nunca havia vivido, com um SS (señor sensual) e em festas.

E tu deve te perguntar: O que é Roller Derby? Bliss te responde: “Se o punk rock fosse um esporte organizado por garotas sobre patins, o resultado seria Roller Derby”

Confesso que nos primeiros capítulos eu achava somente uma frase pra definir o meu sentimento em relação ao livro: arrependimento. O livro tinha de tudo pra da certo, pra começar, só o tema, por ser algo diferente, chama muito a atenção: Derby Girl, mas não dá. Achei impossível gostar de Bliss , parecia somente uma menina revoltada, querendo mudar de família, de vida e de nome, e que mente, rouba e acha isso a coisa mais legal do sé-cu-lo . Fora que a autora poderia ter explorado mais o próprio tema (se não tivesse ido pesquisar, eu jamais ia entender como Deby funciona) e os personagens, Bliss chega ao treino, e depois de várias tentativas horríveis, ela acerta uma e já tá dentro do time. E nem me deu tempo de sentir nada em relação aos personagens! Não sentir ódio quanto ao garoto que machucou seu coração, nem dó da própria Bliss, nem raiva de Corbi, a ex-melhor-amiga de Bliss, e nem fiquei tão indignada com a mãe dela, também porque o discurso de Bliss quanto a isso é chato, ela é imatura e trata mal todo mundo que ela não considere ‘cool’. Ela quer ser diferente e quer que isso faça dela uma garota especial, e que reconheçam isso.

Vou ver o filme, porque só pelo trailer parece ser 8227837de vezes mais legal, e que só pra constar, quem faz Bliss só filme é Ellen Page e Drew Barrymore na direção. O trailer tá aqui pra quem quiser ver.


1891. Nova Inglaterra. Em uma distante e escura mansão, onde nada é o  que parece, a pequena Florence é negligenciada pelo seu tutor e tio.  Guardada como um brinquedo, a menina passa seus dias perambulando pelos  corredores e inventando histórias que conta a si mesma, em uma rotina  tediosa e desinteressante. Até que um dia Florence encontra a biblioteca proibida da mansão. E passa a devorar os livros em segredo. Mas existem mistérios naquela casa que jamais deveriam ser revelados. Quem eram  seus pais? Por que Florence sonha sempre com uma misteriosa mulher  ameaçando Giles, seu irmão caçula? O que esconde a Srta. Taylor? E por  que o tio a proibiu de ler? Florence precisa reunir todas as pistas  possíveis e encontrar respostas que ajudem a defender seu irmão e  preservar sua paixão secreta pelos livros – únicos companheiros e  confidentes – antes que alguém descubra quem ousou abrir as portas do  mundo literário. Ou será que tudo isso não seria somente delírios de uma jovem com muita imaginação?

Eu comprei esse livro há uns dois anos atrás, e por motivos de forças maiores, li só umas 10 páginas e me desfiz do livro. Encontrei ele esses dias, na casa de uma amiga, resolvi pedir emprestado pra terminar a leitura, e só tenho uma palavra pra resumi-lo: Surpreendente.

Pra começar, a história não tem praticamente nenhuma ligação com o título, é mais uma jogada de markenting mesmo, pra se parecer com A menina que roubava livros. O livro começa um pouco morno, mas, logo o enrredo me envolveu de tal forma que não conseguia mais parar até descobrir o que de fato era verdade, e o que não passava da imaginação de Florence, e da minha! O livro é rico em detalhes, mas nos deixa sem várias respostas a respeito do tio, o que aconteceu com seus pais, de quem realmente é a nova preceptora, e se tudo não passou da imaginação de uma criança carente e ciumenta. O fim ficou um pouco confuso, mas nada do que eu esperava, um desfecho completamente diferente. Realmente vale a pena ler.

E vocês? O que andam lendo? Já leram ou já ouviram falar desses dois livros?

Publicado em Uncategorized | 1 Comentário

Protegido: TOP 5 – Diário de Intercâmbio.

Este conteúdo está protegido por senha. Para vê-lo, digite sua senha abaixo:

Publicado em TOP 5, Uncategorized, Viagens | Marcado com , , , ,

Epsódios queridos


Fui á padaria comprar alguns pãezinhos, e eis que a conta deu R$ 1,47. Dei 1,50 ao moço do caixa, e quando estava saindo ele me falou:

-Hmm, vamos ver se eu vou ter teu troco… Ah, prontinho, aqui está.

E colocando na minha mão três pequenas moedinhas, de um centavo cada, ele voltou a falar e disse:

-Essas daqui não são pra gastar. É pra guardar, se tu for uma boa menina e se comportar direitinho vão trazer sorte e dinheiro!

E aí eu as guardei!


Estava eu vindo da padaria ( sim, de novo), e totalmente distraída ( como sempre) e no caminho quase esbarrei na Camila, filha da mulher que eu sempre compro verdura. Ela deve ter seus 7 ou 8 anos, e carregava algumas sacolas cheias de roupa. Eu perguntei brincando se ela ia viajar,  e ela respondeu que ‘Sim’, que ia pra São Paulo visitar a madrinha. Aí eu falei:

– Ah que chique, Camila. Vai ficar muito tempo por lá? Vai me trazer um presente de lá quando voltar, né?

-Eu ia ficar um tempão, mas não vou demorar muito pra trazer logo o seu presente.

-E você pretende me da o que de presente?

-Vou te trazer a bicicleta mais linda do mundo!

Tem como não amar, gente?


Fiz aniversário um dia desses, e tamanha foi a minha surpresa quando vi um scrap de uma pessoa muito querida, me parabenizando. Eu não falo com essa pessoa faz quase um ano, e nem a tenho no orkut. Mas saber que ele lembrou de mim, e fez questão de me da os Parabéns fez meu dia tão mais Feliz!

E é isso pessoal, porque eu amo esses pequenos-grandes epsódios capazes de alegrar meu dia!

Publicado em Favoritinhos | Marcado com , | 12 Comentários

De volta ao passado

30/06/2010
 
Palavras ditas demais. Palavras não ditas. Coisas não feitas. Coisas feitas de ultima hora e mal feitas. Comodismo. Pensar demais quando a necessidade era sentir. E eu errei. Afastei-me de mim mesma, deixei que as coisas fossem levadas de qualquer jeito, não tomei providências na hora certa, e aos poucos, os meus erros acabaram afetando não só a mim, mas também as pessoas ao meu redor. E eu me arrependo. Mas, sabe, se hoje eu pudesse voltar ao passado e mudar tudo, faria tudo igual. Ta, talvez aproveitasse mais pra colocar as mãos no chão sem dobrar os joelhos enquanto eu ainda podia, mas fora isso mais nada. Eu não me arriscaria a perder o que eu tenho hoje, o que eu fiz ou deixei de fazer me fizeram crescer de alguma forma. E, embora a conseqüência de meus erros não terem sido boas, a sensação de ter reconhecido meu erro, aprendido a lição, me perdoado e de tentar novamente é imensamente maior, e melhor!

e é isso, demorei mas voltei =)

I. Natália.

Publicado em Uncategorized | Marcado com , | 10 Comentários

Qual seu sonho?

10/04/2010

Qual seu sonho?
Pense um pouco e me diga a resposta.

O que seria ele? Escalar o monte Everest? Entrar na faculdade e se realizar profissionalmente? Encontrar o grande amor da sua vida? Casar? Ter filhos? Viajar?  Conhecer alguém? Ter sucesso? Participar de algo? Escrever um livro? Sentar em uma cadeira da ONU? Ir para o céu? Mudar o mundo?

Alguns sonhos são simples, outros complexos, uns são peculiares, outros comuns, para uns é preciso renunciar certas coisas, e adaptar outras, uns são conquistados em pouco tempo, outros exigem mais dedicação, mas o que todos necessitam é de persistência e  muito esforço.

O que você tem feito para consegui-los? O que te impede de conseguir?
Só sonhar não vale, é preciso fazer o pacote completo, que consiste em batalhar, lutar e trabalhar duro para realizá-lo.

Qual seria mesmo a graça de viver e não sonhar? De não ter algo pelo qual vale à pena viver? Desejos, objetivos, sonhos.. não importa muito nome que você da a eles, e sim a força que você tem neles. Qual seria a graça de nascer, reproduzir e morrer sem ter conquistado nada na vida? Ou melhor, sem ter lutado por algo, porque o fato de ter ganhado ou perdido não é nada em comparação ao esforço, a luta, a determinação e o aprendizado que você teve na luta para conseguir algo.

Nossos sonhos de ontem podem não ser os de hoje, e nem talvez os de amanhã, aos poucos vamos amadurecendo decisões e os modificando, mas a sua essência permanece lá. Nem sempre acertamos de primeira, nem na segunda, às vezes deixamos que o comodismo e a preguiça nos leve, outras vezes surge algo que nos tire do foco, falhamos, e assim caimos na tentação de desistir.

Eu, por exemplo, sempre quis umas coisas, passava horas fazendo planos, traçando fórmulas pra conseguir, pensando em como ia ser quando eu já tivesse conseguido e no fim… nada! Fiquei triste e chorei horrores, mas resolvi que não iria desistir, então comecei a pensar em porque não havia ganhado, e no que havia de errado. Olhei para mim mesma e percebi que havia coisas que não batiam, ou que faltavam, só aí comecei a me aprimorar, mudei, reformulei, ajeitei, aprendi novos conceitos, busquei novos meios, e amadureci. Tudo para que dessa vez desse certo, e para que se eu ganhasse estivesse preparada, já que não ia adiantar nada ganhar e não está preparada nem ter uma base para saber admisntrar.

E é isso que eu quero divir hoje com vocês: persistam em seus sonhos, eu sei que parece frase de livro de auto-ajuda e é clichê, e sei é difícil, sempre tem algo ou alguém que nos afaste dos sonhos, debochando, taxando como impossíveis, ou dizendo que não somos capazes de tanto. Mas qual seria a virtude de ter algo que foi conseguido facilmente? E é pra isso que existem as pedras no caminho, para que cada vez que haja uma queda possamos aprender a levantar, a continuar e a extrair de situações assim lições de vida, e amadurecimento!

Um dia você chega lá, e nesse dia, a sensação de olhar para trás, e ver que depois de tudo que houve você conseguiu, é inexplicável.

Abraço.
Ionara Natália Neves

Publicado em Uncategorized | Marcado com , | 19 Comentários